O meu templo sagrado

Esta semana deparei-me com um post cuja imagem era caricata, mas muito pertinente.

Na imagem estava um doente numa maca a ser transportado. O maqueiro, devidamente protegido com toda aquela parafernália de proteção anti-Covid perguntava: “Tem ideia de como ficou doente?”, ao que o doente respondeu: “Vendo noticias.”

Dá que pensar, não é?

É certo que passamos por momentos únicos e extremamente desafiantes. Dificilmente imaginaríamos tal cenário fora de um écran de televisão, ou cinema. Mas agora que estamos a vivê-lo, não há como fugir.

Estar confinado em casa a trabalhar, estudar ou simplesmente estar seja porque motivo for, não facilita. Há uma tendência para ocupar o tempo de forma rápida e fácil, que recai maioritariamente na televisão. É o chamado consumo fácil, à semelhança do pronto-a-comer.

Sentar em frente da televisão a “ver as notícias”, é uma das opções mais escolhidas. Pois quem é que não quer ficar a par da evolução da situação, na esperança de ouvir uma notícia apaziguadora do sofrimento interior que a sociedade vive?

Ver, ou não ver notícias?….

Mas os media continuam iguais a si mesmos. Continuam a dar destaque às notícias mais sensacionalistas. Aquelas que causam furor nas hormonas da sociedade. Quanto mais empolgantes melhor. Infelizmente, são essas que aumentam as visualizações das mesmas…. (ai… desabafos…)

Sou a favor de se estar a par das notícias. Perceber o que se passa na nossa cidade, país e no mundo, ajuda-nos a estar presentes na vida.

Mas sou ainda mais a favor de ouvir/ler as notícias de forma consciente. Já há muitos anos que deixei de ver noticiários televisivos. Quando muito vejo uma reportagem, se o tema abordado fizer sentido para mim. De resto, ouço as notícias na rádio, em modo condensado (!) e breve, e se desejar saber algo mais profundamente, procuro na web, pois sei que os meus anjos me guiarão para a informação que necessito, ou que estou aberta a receber.

Continue reading “O meu templo sagrado”

Como co.criares a tua realidade com a Linguagem de Luz, através da criação de mapas com cores e formas geométricas

Bom dia com Alegria!

Desde criança que recordo sentir-me atraída por uma cor especial, em determinados períodos da vida. E essa cor eleita, fazia parte de um leque imenso de objectos e pertences, escolhidos casualmente, ou com plena consciência da presença dessa cor, neles.

Em 2012, descobri com a Linguagem de Luz que as cores são muito mais do que partes de um espectro de luz, que escolhemos consciente, ou inconscientemente para fazerem parte da nossa vida. No último post partilhei contigo as energias que as cores possuem, e como elas nos podem ajudar a melhorar o nosso dia a dia.

Hoje, vamos navegar um pouco mais fundo, pois vou dar-te a conhecer a Linguagem de Luz sob a perspectiva dos Curanderos de Vera Cruz, no México, e como ela te pode ajudar a criar e a construir conscientemente a tua realidade. Com a Linguagem de Luz, as formas geométricas (sólidos) em conjunto com cores específicas, unem-se para criar uma onda energética, emanando vibrações muito especiais.

Como co.criares a tua realidade com a Linguagem de Luz, através da criação de mapas com cores e formas geométricas

A vida está repleta de formas geométricas e cores. Tudo à nossa volta, contém uma geometria especifica. Tudo à nossa volta tem cor.

Aprendi através da Linhagem dos Curanderos de Vera Cruz, que podemos usar os sólidos e a geometria sagrada, em conjunto com cores escolhidas de acordo com uma intenção especial, para criar mapas que permitem a nossa transformação, suportando os ajustes necessários para que ela se manifeste.

Continue reading “Como co.criares a tua realidade com a Linguagem de Luz, através da criação de mapas com cores e formas geométricas”