O amor em mim

Olá, bem-vind@!

Hoje vou falar-te de amor, aproveitando a onda das comemorações do São Valentim.

É bom celebrar o amor!

O amor deve ser celebrado todos os dias e não num só determinado dia, porque o calendário comercial assim o diz.

Se o Dia de São Valentim é um lembrete para nos chamar a atenção da celebração do amor, maravilha! Mas então, que esse lembrete seja válido e esteja bem desperto ao longo de todo o ano.

Tudo gira em torno do amor. Sabias?

Provavelmente sim, até já sabias. Mas sabias que o amor gere o nosso sistema imunitário? Sim, bem junto ao nosso coração está a Timo, uma glândula que é um dos pilares fundamentais para um sistema imunitário saudável. Esta glândula está relacionada com o chakra cardíaco e por consonância interage com o coração, órgão físico. A Timo é também responsável por uma aparência jovem e pela capacidade natural de rejuvenescimento celular.

Quando estamos apaixonados por alguém, ou por algo, tudo tem um brilho especial e tudo é maravilhoso. A paixão incendeia o nosso coração e o fogo é tal que inebria todos os nossos sentidos. Passamos a ver só com os olhos do coração. E isso é fantástico! Devíamos ver sempre com os olhos do coração.

O pior é, como alguém já disse “quando a luz se acende”. Este acender da luz, é a metáfora para o despertar dos outros sentidos após o fogo inicial da paixão. Aí começam os dilemas, os medos, as preocupações, os julgamentos. Todos os outros sentidos despertam e “acendem a luz” da realidade presente.

Esta realidade é tão somente o nosso espelho, com os reflexos do nosso interior; medos, inseguranças, bloqueios… Sim, é mesmo verdade. O outro reflecte sempre a nossa imagem, por mais doloroso que possa ser aceitar este facto.

Quem é que nunca olhou para trás para um relacionamento anterior e se perguntou: como é que eu fui capaz de andar com aquela pessoa??? Mas o que é o que eu vi naquela pessoa???

Simples: é a atracção! Pode ter muitos outros fundamentos, mas a necessidade de atrair determinada pessoa para a nossa vida, é a principal. Ao atrairmos aquela pessoa para a nossa vida, ela vem porque precisamos de curar algo, ou de resolver algum conflito em nós, mesmo que seja preencher uma lacuna deixada por um relacionamento anterior.

Quando estes conflitos são curados e resolvidos, a paixão passa a amor. E mesmo ao longo de um relacionamento de longa data, os conflitos vão voltar a aparecer. Todos nós mudamos ao longo da nossa vida, logo num relacionamento íntimo a adaptação é um ingrediente constante.

E mais! Quando achamos que o problema está no outro… nada disso! O problema está em nós e na nossa incapacidade de lidar com um determinado bloqueio. Pode até haver a necessidade de separação e término da relação, para que haja clareza e capacidade de reestruturação. Mas isso será mesmo fundamental acontecer, caso contrário, o próximo relacionamento irá trazer uma situação semelhante para ser resolvida, por nós.

De certo conheces alguém, que salta de relacionamento em relacionamento, e parece que só atrai complicações, problemas e que nada dá certo. Pois…. Está na hora dessa pessoa ganhar coragem e resolver o que tem a resolver dentro dela.

Porque mesmo quando um relacionamento termina, há que fazer o tal “luto”. Esse luto é o momento de libertar tudo aquilo que limitou, bloqueou, desfez. É o libertar o “lixo” do passado. Mas não chega!

Quando libertamos algo, fica um espaço livre, um buraco. E esse buraco se não for preenchido com algo generoso e energias nutritivas, fica à mercê de receber aquilo que não se deseja e repetir o ciclo comportamental.

Olha o exemplo de uma árvore. Um ramo quando está podre e é cortado, vai encher-se de uma espécie de resina nutritiva e protectora. A árvore vai curar o local da perda. E quando se regenerar, vai permitir que um novo ramo cresça num outro lugar dela própria.

Assim devemos ser nós. Libertar, limpar, curar, nutrir e crescer de novo.

Quando o amor falha, as doenças começam a surgir. Por isso devemos sempre cuidar com imenso carinho e atenção do nosso amor-próprio, para que continuemos a atrair para as nossas vidas, as pessoas certas, que nos nutrem, amam e elevam e criar em nós uma vivência feliz.

Faz sentido?

Se sim, convido-te a vires experimentar uma sessão de cura especial dedicada ao Coração.

É uma terapia xamânica originária da linhagem dos Curanderos de Vera Cruz, natural  e usando unicamente o recurso à energia natural de cura.

Nesta terapia são usadas as mãos com um toque suave, e a invocação das energias de cura do amor. Sendo uma técnica simples, o seu efeito é muito forte e duradouro.

É uma terapia que vai conectar-te com o teu coração e com a tua essência,

curando

  • bloqueios emocionais
  • memórias traumáticas
  • falta de auto-estima
  • incapacidade em manter um relacionamento
  • dificuldade em perdoar
  • doenças do coração (arritmias, hipertensão, AVC)

e promovendo

  • maturidade emocional
  • maior abertura para receber e dar
  • autoconfiança
  • bem-estar geral
  • curar o passado
  • abrir o caminho para criar um futuro mais claro
  • harmonia

Esta terapia tem o nome de “Coração vasto e coração profundo”, pois vai agir em camadas profundas, curando o passado e preparando o futuro com mais leveza e harmonia, bem como ampliar a energia do teu coração, de forma vasta e bem ampla para que a energia do amor possa fluir através de ti de forma fácil e natural, permitindo uma maior capacidade de receber e dar.

Lembremo-nos que tudo na vida é uma constante troca de energias.

Tudo o que damos, recebemos de volta. Tudo o que bloqueamos, impedimo-nos de receber, gerando a sensação de escassez.

As doenças do foro imunitário e o cancro, são as mais sensíveis à falta de amor na vida.

Para recebermos amor, primeiro temos de sentir amor por nós. E só então, a fonte desta energia pura e natural será abundante.

Vamos cuidar do nosso amor-próprio?

Permite-te receber esta terapia com a energia do amor e da cura.

Oferece a ti mesm@ este momento de conexão com a tua essência e amplia-a, gerando um natural fluir de amor e abundância na tua vida.

Esta terapia é feita de preferência presencialmente podendo, no entanto, ser realizada também à distância, com suporte online.

Agenda já a tua terapia “Coração vasto coração profundo” aqui ♡

e permite que o amor seja uma constante na tua vida, todos os dias.

Agradeço a tua presença e desejo-te um dia amoroso.

Com amor, Teresa

 

Gratidão pela imagem: @teresasalgueiro70

Elemento Água

É com alegria que partilho contigo a nova meditação “Sopros de Luz”.

Desta vez, vamos junt@s abordar os elementos que fazem parte de nós, da nossa essência e vida, que nos nutrem e rodeiam.

Eles inspiram-nos naturalmente, através da sua presença na natureza, ou da sua invocação.

Com eles permitimo-nos libertar, transformar e nutrir a nossa vida.

Eles estão sempre presentes nas nossas emoções e na nossa forma de estar na vida. Uns mais do que outros, mas todos eles fazem parte de nós. São a nossa essência.

Hoje iniciamos este ciclo dos elementos, com o Elemento Água.

A água é um elemento essencial à vida. É ela que nos envolve in útero ainda antes de nascermos. Através dela somos nutridos e purificados.

Através no seu ciclo de vida, ela inspira-nos a sermos fluídos, resistentes, criativos, desapegados e com leveza permitir que a transformação se manifeste em nós, dando vida a uma nova forma de nós mesmos, reinventados.

Desfruta desta meditação criada especialmente para ti.

Podes aceder a esta meditação sempre que quiseres. Basta fazeres o download gratuito.

Com frequência, durante as meditações aparecem-nos imagens ou temas que necessitamos aprofundar, para melhor os compreendermos e integrar.

Para que tudo seja claro e integrado por ti com facilidade, estou à tua disposição para te guiar com esta, ou outra meditação de forma pessoal e única, e junt@s trabalharmos os assuntos que vierem à superfície, transmutando e curando o que for necessário.

As meditações são uma excelente ferramenta de obtenção de tranquilidade, foco e clareza nas nossas acções quotidianas.

Ao relaxarmos com a meditação, todo o nosso corpo reage em consonância, permitindo-nos criar um estado de bem-estar geral mais calmo, de plena satisfação e realização pessoal a longo prazo.

As meditações são igualmente uma excelente ferramenta de trabalho para grupos, com vista à melhoria da interação e produtividade de todos os elementos participantes.

Cada sessão de meditação tem a duração de 60 a 90 minutos, podendo ser realizada presencialmente, ou online. Valores especiais para grupos.

Marca a tua meditação pessoal ou em grupo e começa já hoje a mudança em ti.

Quando nós mudamos, o mundo à nossa volta muda também.

Agradeço a tua presença e desejo-te um dia muito luminoso e fluido.

Com amor, Teresa.

Gratidão pela imagem: Roegger @Pixabay

Concluir e avançar

Com o aproximar do final do ano, temos tendência a olhar para trás e fazermos uma espécie de balanço sobre o que desejávamos obter, o que conseguimos atingir e o que não foi concluído, para depois lançarmos sementes para o próximo ano. Mas este final de ano é ainda mais especial para esta prática, pois é o final de uma década.

Durante 10 anos, muita coisa muda. Mudamos nós, muda a nossa energia, muda o mundo à nossa volta. Aquele que éramos há dez anos atrás, poderá ser tão diferente daquele que somos agora, que ter dificuldade em reconhecermo-nos, é perfeitamente normal.

Uma década de mudanças

Continue reading “Concluir e avançar”

Visto de cima

No outro dia estava a ver uma publicação que uma amiga (e irmã de alma) partilhou no Facebook, com uma imagem captada lá de cima desde um avião. Era um pequeno arco-íris redondo, lindo!

Essa imagem levou-me a pensar nas coisas maravilhosas que se vêem abordo de um avião, em pleno voo. Tudo ganha uma outra perspectiva e dimensão, e muitas vezes damos por nós a tomar consciência da beleza que existe ao nosso redor, de uma forma divina, a qual por vezes nos passa despercebida.

E assim nasce esta publicação!

Sofrer e crescer

Então vamos lá. De certo que já passaste por situações muito complicadas e traumatizantes. Se nunca te aconteceu, tenho de dizer-te que és uma pessoa abençoada. Mas por outro lado, também posso partilhar contigo, que é através do sofrimento que todos nós evoluímos.

Esse mesmo crescimento através do sofrimento, ou trauma, dá-se não no momento em que ele acontece, nem tão pouco se continuarmos ligados à dor dessa mesma situação. O salto evolutivo dá-se quando conseguimos compreender o porquê, aceitando a situação como parte do nosso crescimento pessoal, e acima de tudo quando conseguimos expressar perdão e amor pelo que aconteceu.

Nem sempre é fácil. Por vezes é mesmo muito duro perdoar alguém que nos fez mal, ou nos prejudicou seriamente. Mas uma coisa posso assegurar: quando conseguimos expressar perdão (mesmo que seja só no nosso interior, no nosso coração), libertamos qualquer tipo de “corda” que nos prenda à situação passada, seja ela qual for, e conseguimos avançar em frente com confiança e a vida como que por magia, abre-nos novas portas. Continue reading “Visto de cima”

Partir a loiça

Continuando em modo Outono, a observar a suave transição de cor na natureza, com a paisagem a mudar lentamente, perdendo cor e volume, leva-me a pensar o quão fácil, ou o quão difícil é para nós humanos, mudarmos. Será fácil libertar? Ou será assim tão complicado despirmo-nos de preConceitos?

Desde os tempos de escola que me diziam que o Homem é um animal de hábitos. OK, tudo bem, desde que sejam hábitos saudáveis. Certo? Felizmente que desde lá, muita coisa mudou e a nossa consciência também. Adquirimos uma maior sensibilidade para o que nos faz bem, e para o que nos é nocivo, num vasto leque de comportamentos Continue reading “Partir a loiça”

Recolher e nutrir

O outono é talvez a estação do ano com as cores e os aromas mais bonitos, mas talvez das mais desafiantes de passar.

Toda a natureza se enche de cores quentes e vibrantes, que vão desde os laranjas, aos vermelhos, passando também pelos dourados. Ai os dourados…! Já reparaste como os finais do dia se enchem de uma magnifica luz dourada?

E depois são os cheiros que perfumam o ar, como as maçãs (amo o cheiro das Bravo Esmolfe!), as laranjas, as castanhas assadas, a terra molhada das primeiras chuvas, o cheiro que é libertado pelas folhas que caem e se acumulam no chão.

Hibernamos?…

Continue reading “Recolher e nutrir”