Caminhar rumo ao meu propósito e viver todos os momentos presentes

Bom dia com Alegria!

Esta semana ouvi algo que me fez lembrar de uma marotice que fiz, quando era criança. Num Natal, depois de saber que seriam os meus pais a colocar os presentes na Árvore de Natal, e sabendo eu onde eles estavam “escondidos”, a minha criança interior não resistiu à intensa curiosidade e foi muito sorrateiramente abri-los para saber o que continham, muito antes do momento devido, a noite de Natal.

Foi dos Natais mais tristes que tive. Aquela magia vibrante de viver a expectativa e de tentar adivinhar o que os presentes continham, depois da ceia com a família e acima de tudo a alegria de os desembrulhar, partilhar essa felicidade com ela, simplesmente não existiu.

E porquê? Porque o meu comportamento tonto não conseguiu resistir à tentação de saber onde estavam os presentes, sem que os tivesse chocalhado antes e os ter aberto (supostamente muito disfarçadamente – a minha mãe diz que não…) sem que ninguém visse.

Logo, não foi surpresa nenhuma ter ouvido que um estudo revelou, que há uma grande percentagem de pessoas que quando começa a ler um livro, salta para as últimas páginas para saber qual o desfecho da história antes de ter lido todos os seus capítulos.

Caminhar rumo ao meu propósito e viver todos os momentos presentes

Estes são só dois exemplos de muitas situações semelhantes, que acontecem ao longo da nossa vida. Quantos de nós queimam etapas, só para chegar rapidamente ao resultado final?

Continue reading “Caminhar rumo ao meu propósito e viver todos os momentos presentes”

Partir a loiça

Continuando em modo Outono, a observar a suave transição de cor na natureza, com a paisagem a mudar lentamente, perdendo cor e volume, leva-me a pensar o quão fácil, ou o quão difícil é para nós humanos, mudarmos. Será fácil libertar? Ou será assim tão complicado despirmo-nos de preConceitos?

Desde os tempos de escola que me diziam que o Homem é um animal de hábitos. OK, tudo bem, desde que sejam hábitos saudáveis. Certo? Felizmente que desde lá, muita coisa mudou e a nossa consciência também. Adquirimos uma maior sensibilidade para o que nos faz bem, e para o que nos é nocivo, num vasto leque de comportamentos Continue reading “Partir a loiça”

Para sempre jovem

Eu quero ser para sempre jovem!

Não me refiro a questões de estética ou aparência física. Refiro-me a ser jovem no coração, a ser jovem na mente, a ser jovem nas atitudes. Para mim, ser jovem é ter a capacidade de me reinventar, de me actualizar, de continuar a procurar o melhor para mim, de acreditar na vida e no futuro, de me expressar com leveza. É ter em mim a alegria que vem da alma, num todo colorido e luminoso.

Esta energia levantou-se na sequência de uma publicação da Homaya Amar, uma Mestre que me é muito querida. Na história do Instagram ela partilhou a questão “Se tivesses uma lâmpada mágica, quais eram os 3 desejos que pedias?”. E após ter respondido num deles Continue reading “Para sempre jovem”