O ano em que mudamos, ou ficamos para trás

Bom dia com ALEGRIA!

Os acontecimentos dos últimos dias deixaram-me sem palavras. Estive vários dias até conseguir articular dentro de mim, uma imagem sobre o momento (mais um) de mudança, que todos atravessamos.

Sim. Falo da América, e sim, falo da morte de George Floyd.

Não me identifico com “quadrados pretos”, nem “blackouts”. Desde os tempos de escola que sou fiel à teoria de que a cor preta é ausência de cor, enquanto a cor branca contém todas as cores do espectro do arco-íris. E o termo “blackout”, pelo menos para mim, significa ausência de luz.

Apesar de me sentir consternada com o que aconteceu, e sem palavras para exprimir o que sentia, publicar um quadrado “sem cor” nas redes sociais, não ia demonstrar a totalidade da minha incredulidade, nem tão pouco, a minha total incapacidade de compreensão sobre o que aconteceu. Não compreendo e acho que nunca irei compreender o que se passou. Mas de uma coisa eu estou certa, este é mais um momento de mudança nas nossas vidas, em que temos de ter a coragem para fazer muito mais, mas acima de tudo, fazer diferente. E ficar em silêncio, não é o caminho.

Continue reading “O ano em que mudamos, ou ficamos para trás”

Visto de cima

No outro dia estava a ver uma publicação que uma amiga (e irmã de alma) partilhou no Facebook, com uma imagem captada lá de cima desde um avião. Era um pequeno arco-íris redondo, lindo!

Essa imagem levou-me a pensar nas coisas maravilhosas que se vêem abordo de um avião, em pleno voo. Tudo ganha uma outra perspectiva e dimensão, e muitas vezes damos por nós a tomar consciência da beleza que existe ao nosso redor, de uma forma divina, a qual por vezes nos passa despercebida.

E assim nasce esta publicação!

Sofrer e crescer

Então vamos lá. De certo que já passaste por situações muito complicadas e traumatizantes. Se nunca te aconteceu, tenho de dizer-te que és uma pessoa abençoada. Mas por outro lado, também posso partilhar contigo, que é através do sofrimento que todos nós evoluímos.

Esse mesmo crescimento através do sofrimento, ou trauma, dá-se não no momento em que ele acontece, nem tão pouco se continuarmos ligados à dor dessa mesma situação. O salto evolutivo dá-se quando conseguimos compreender o porquê, aceitando a situação como parte do nosso crescimento pessoal, e acima de tudo quando conseguimos expressar perdão e amor pelo que aconteceu.

Nem sempre é fácil. Por vezes é mesmo muito duro perdoar alguém que nos fez mal, ou nos prejudicou seriamente. Mas uma coisa posso assegurar: quando conseguimos expressar perdão (mesmo que seja só no nosso interior, no nosso coração), libertamos qualquer tipo de “corda” que nos prenda à situação passada, seja ela qual for, e conseguimos avançar em frente com confiança e a vida como que por magia, abre-nos novas portas. Continue reading “Visto de cima”

Inspiração Nocturna

Desta vez vou falar-te de um tema que me é muito querido, a Night School!

E o que é a Night School?

É um local algures num espaço extra físico, que se manifesta durante a noite enquanto dormimos. É um local de aprendizagem, de crescimento e acima de tudo de desenvolvimento pessoal.

Por outras palavras, é o momento em que o teu corpo relaxa, a tua mente descontrai e se abre a receber toda a informação que necessitas para um determinado momento da tua vida. É a chamada inspiração nocturna.

Como tudo começou

A primeira vez que me apercebi da existência e tomei verdadeiro contacto com Continue reading “Inspiração Nocturna”

Aprender com os novos Mestres

Já reparaste em todas as mudanças boas que surgem neste mundo em que vivemos? Já te apercebeste que a evolução está muito, mas muito para lá da tecnologia e de tudo o que é palpável?

Das coisas mais maravilhosas e desafiantes que tenho na minha vida, é a criança que dei há luz há 4 anos. É o quarto ser que dei há luz, com diferença de 17 anos do irmão mais novo.

Sim, é uma criança como muitas outras. É um filho que nasceu de mim, como os outros três filhos mais velhos. Mas isto é o que se vê exteriormente. Porque lá por dentro, no seu mundo emocional e sensitivo, tudo é tão, mas tão diferente Continue reading “Aprender com os novos Mestres”

Ligar o piloto automático

Na outra semana, enquanto conduzia aconteceu-me algo muito inspirador e gratificante. É algo que me acontece com regularidade, mas uma vez que estava com um limite de tempo um tanto reduzido para fazer um trajecto de ida e volta, o facto dele se ter manifestado fez-me ficar imensamente agradecida.

Confia na voz dentro de ti

Conduzia pela CRIL quando do nada, surge dentro de mim algo a dizer-me “Vai pela A5”. Estava a caminho de Paço de Arcos e a primeira coisa que pensei foi “Porquê?”, normalmente vou por Algés, gosto de ir junto ao mar, de sentir o cheiro da maresia… e ir pela autoestrada, reduzia-me este enorme prazer. Questionei-me sobre vários motivos válidos que me pudessem levar a seguir aquela mensagem, e se o deveria fazer mesmo, ou seguir pelo caminho habitual. Cedi e acabei por seguir pela autoestrada e deixar-me guiar por aquela voz interior. Surpresa das surpresas: quando já estava na autoestrada vejo a seguinte mensagem num painel luminoso: “Marginal cortada – siga pelas vias alternativas”.

Aaah!!! Fiquei tão, mas tão agradecida por ter dado ouvidos aquela voz interior. Se tivesse ido pela marginal, teria andado às voltas para fazer inversão de marcha algures; teria despendido muito mais tempo para acabar por fazer o caminho…, pela autoestrada!

Agradeci. Agradeci muito aos meus guias espirituais e aos anjos.

Um pouco mais de magia

Depois aqui deu-se outra questão…. Como sou um pouco distraída com os caminhos fora do comum, e já não é a primeira vez que ando às voltas por locais que não faço a mínima ideia onde esteja, sem saber bem como chegar ao meu destino, começo a questionar-me se ligo o GPS, ou se peço ajuda aos anjos que me guiaram por ali.

Peço ajuda aos anjos! Pedi ajuda aos anjos e aos guias espirituais. Invoquei também em complemento a luz amarela (clareza na direcção do caminho), invoquei a luz roxa (conexão com a espiritualidade) e a luz madrepérola (para o bem maior). Quando entro no campo da magia boa, anjos e guias espirituais, acabo sempre por juntar mais uns pozinhos de perlim-pim-pim 😉

Como é que eu invoco a luz/cores? Simplesmente chamo a luz para me tocar e envolver, e imagino a luz a entrar pelo topo da minha cabeça e a encher todo o meu corpo. Primeiro uma, depois a outra, até que quando estão todas, imagino-as como se fossem uma fita tricolor a fluírem por todo o meu corpo. E confiei que iria encontrar o caminho de forma rápida, fácil e suave para o bem maior de todos.

E assim cheguei ao meu destino rapidamente, sem me perder, encontrando com facilidade o caminho alternativo para lá chegar.

Escusado será dizer, que sendo um domingo cheio de sol e de muito calor, muitos eram os que andavam desorientados com aquela alteração ao transito… Eu não! Grata!!!

Anjos, Guias Espirituais e Intuição

Esta voz que me avisou para ir pela A5, é tão simplesmente a forma de os anjos, ou os guias espirituais comunicarem connosco. Podes também chamar-lhe de intuição. Acho que vai dar um pouco ao mesmo.

É tão simplesmente aprendermos a ouvir estes “pensamentos” que surgem “do nada”, mas que trazem mensagens tão simples e importantes, que quando realmente as ouvimos e as metemos em prática, notamos que a nossa vida se torna muito mais fácil e proveitosa.

Por vezes, o difícil é calar a mente racional que irá questionar a veracidade da tal mensagem que chegou “do nada”, e irá tentar impedir-te de a seguires por este ou por aquele motivo, sempre com razões muito válidas. Mas quando perceberes, que ao seguires a tua intuição, por mais estranha que ela te possa parecer, irás também verificar que tudo se torna mais fluido e simples.

Já alguma vez ouviste esta voz dentro de ti, a pedir-te para fazeres algo de uma determinada forma? Já alguma vez te apercebeste que essa voz se manifesta em forma de pensamento, vindo do nada? Lembras-te do que aconteceu a seguir?

Quando comecei a aperceber-me desta nova realidade, tive alguma dificuldade em a aceitar. Fui fazendo-o de forma suave, aos poucos e com algum receio dos resultados poderem ser diferentes dos esperados.

Hoje em dia, continuo com alguma dificuldade em a integrar a 100%; sim, os receios são tramados! Acho que os receios são mesmo uma verdadeira atrapalhação ao livre fluxo da vida. Mas olha, é a nossa condição humana; a tua, a minha e a de muitos mais que estamos neste caminho de aprendizagem. Mas também te digo, que tenho a certeza de que quando aprender a confiar na totalidade da minha intuição, na voz dos anjos e dos meus guias espirituais, a vida será como conduzir em piloto automático e então aí, será só desfrutar da viagem e da paisagem!

E tu, qual é o teu maior desafio em seguires a tua intuição?

Todos nós somos seres mágicos e divinos. Todos temos anjos e guias a sussurrarem aos nossos ouvidos. A magia boa faz parte do nosso legado divino. Só temos de aprender a desperta-la em nós e a usá-la para o bem maior de todos.

No final e sempre, lembra-te de agradeceres com todo o teu coração, a ajuda recebida através dos teus anjos, dos teus guias, da tua intuição. Quando agradecemos algo, multiplicamos o fluxo de retorno das coisas boas.

Agradeço a tua presença amorosa e desejo-te um dia lindoooo!

Com amor, Teresa

Gratidão pela imagem: cosmicart @pixabay

Foco e energia nas palavras

Bom dia com Alegria!

Escrevo-te este post em pleno dia de chuva de Primavera, seguido de um outro dia em que a chuva era de tal modo dançante (gosto de a apelidar desta forma), que se enfiava por todo o lado, mesmo até debaixo de locais cobertos, molhando tudo e todos.

Estamos na Primavera e a chuva faz falta, especialmente esta miudinha e levezinha, é o que muitos dizem, mas a verdade é que viver a Primavera com dias cinzentos obriga a um esforço extra da nossa alma, para nos animarmos. Verdade?

Aqui no blog partilho contigo o lado B da vida, o lado bom e positivo; então vamos lá elevar o animo e transformar as nuvens da nossa vida em raios de sol luminosos e que nos aquecem o coração.

No outro dia estava a fazer uma pesquisa na net e apareceu-me uma lista de medicamentos para ter em casa, antes de um recém-nascido chegar à luz deste mundo, só para o caso de vir a ter alguma doença, ou algum mal-estar nos primeiros dias de vida. De início achei graça, porque lembrou-me a minha primeira gravidez (há bastante tempo atrás) e sim, cumpri os predicados desta lista, não fosse acontecer alguma. Depois fiquei um pouco triste… estamos em 2019, numa era em que se dá primazia às atitudes positivas e às boas vibes Continue reading “Foco e energia nas palavras”