Made in Heaven #28

Made in Heaven #28_Port.png
Be like a flower. May each gesture of yours be naturally full of grace and love.

Neste planeta lindo onde vivemos, a magia acontece em cada pequeno milagre, diariamente. Todos os dias acontecem minúsculas coisas que são um verdadeiro prodígio da natureza. Umas percepcionamos, outras nem por isso. Mas elas acontecem!

Um dos milagres que mais me comove, é aquele que gera a vida. Do “nada” algo novo manifesta-se no plano físico, como um acto enorme de generosidade e amor.

As flores são dos mais belos exemplos disso!

No momento em que uma minúscula semente se solta do seu fruto mãe, ela voa e paira leve, muito leve no ar, até que encontra um lugar para se instalar. Aí deixa-se acolher por este novo ninho, permitindo-se fazer parte de um processo de transformação e crescimento, sempre na direcção da luz.

Na sua extremidade, um pequeno casulo surge envolvendo umas pequeninas e frágeis pétalas, que ganham força e vontade de querer, espreguiçando-se devagarinho, e então partilhar com a natureza toda a sua beleza única, toda a sua magnificência.

A flor quando nasce não pensa se vai errar, se vai ser melhor ou pior que qualquer outra flor. Ela tão pouco pensa em competir em qualidades ou beleza. Ela nasce simplesmente para se oferecer à natureza, em gestos de graciosidade e puro amor, partilhando naturalmente tudo aquilo que de melhor ela possui, mesmo que seja só por um pequenino instante.

E que bom que é, ser assim como uma flor: natural, única e de uma generosidade imensa para com o mundo, numa troca infinita de amor e gratidão.♡

Recolher e nutrir

O outono é talvez a estação do ano com as cores e os aromas mais bonitos, mas talvez das mais desafiantes de passar.

Toda a natureza se enche de cores quentes e vibrantes, que vão desde os laranjas, aos vermelhos, passando também pelos dourados. Ai os dourados…! Já reparaste como os finais do dia se enchem de uma magnifica luz dourada?

E depois são os cheiros que perfumam o ar, como as maçãs (amo o cheiro das Bravo Esmolfe!), as laranjas, as castanhas assadas, a terra molhada das primeiras chuvas, o cheiro que é libertado pelas folhas que caem e se acumulam no chão.

Hibernamos?…

Continue reading “Recolher e nutrir”