SER humano

Esta semana “crashei”.

Comecei a entrar em rotura interior comigo mesma. A embirrar com tudo o que me aparecia pela frente. Até o som do teclado (!!!) do meu marido, que está em teletrabalho, estava a ter em mim o mesmo impacto que um martelo hidráulico produz numa obra vizinha.

Saí. Tive de sair de casa para arejar as ideias.

Não fui a pé. Peguei no carro. Primeiro porque precisava de me sentir confortável, como num casulo e segundo, a ideia de apanhar chuva ou frio, não estava contemplada nas minhas necessidades. Se bem que goste de caminhar à chuva…! Mas precisava de estar comigo, a sós.

Conduzir acalma-me. Entro num estado meditativo que me proporciona clareza, e por vezes acontece-me canalizar informação, ideias que precisam vir à luz.

Mas acima de tudo, quando estou saturada de energia densa, preciso de ver o mar. Ver um espaço amplo e sem limites.

Tenho dias em que este confinamento faz-me sentir como um leão enjaulado. Nada me satisfaz e tudo me incomoda. Já alguma vez te sentiste assim?..

Este sentimento de “enjaulada” ajuda-me a fazer trabalho interior de auto-observação e a perceber, o que tenho de mudar em mim.

Olhar para o meu lado escuro/sombra, que volta e meia se revela em pleno nesta fase que todos vivemos, faz-me perceber quais os meus verdadeiros valores e aquilo que realmente prezo na minha vida, e o que necessito mudar.

Não sou de ferro (acho que ninguém é). Há momentos em que quebro…. para depois me reerguer.

Sei que estamos em confinamento e com limites de circulação, mas por vezes preciso mesmo de sair e fazer o que realmente me nutre e me ajuda a viver. Senão, qualquer dia estou tantã da cabeça e dar muito trabalho à minha família e ao Estado é algo que dispenso.

Estar em contacto com a natureza, mas em especial ver o mar, é a minha dose vital de vitaminas naturais. É ela que me mantém sã e lucida.

Estar em contacto com a natureza. Respirar ar puro livremente. Abraçar. Amar. Comunicar. Conviver. Interagir. É isto que me faz viver.

E não será assim com todos nós?

Como te sentes tu, neste momento? O que tens feito para manteres as tuas energias sãs?

SER humano

O ser humano foi concebido para interagir com os seus semelhantes.

Para interagir com a natureza. Fazer parte dos ciclos naturais da vida. Ser, simplesmente.

No momento em que o Homem quis moldar a natureza a seu favor, impondo a sua vontade e desafiando as leis naturais, inverteu toda a estrutura. A natureza existe para servir o Homem e não o contrário. 

Neste momento de fragilidade coletiva, temos a oportunidade de perceber esta necessidade urgente de voltarmos ao estado normal de funcionamento, enquanto Seres humanos na sua verdadeira versão.

Voltar ao “normal” do antigamente recente que conhecemos, não nos serve mais, nem tão pouco serve este planeta e a sua existência.

É de extrema importância percebermos o quanto é necessário amarmos e cuidarmos daqueles que amamos. Sentir o vizinho, o amigo, o colega, sentir as suas necessidades. Saber escutar. Às vezes basta só isso…. Estar presente e escutar com o coração.

Respeitar todos os seres vivos, como nossos semelhantes e merecedores de igual qualidade de vida.

Cuidar deste planeta como a nossa única casa. Porque o é, na realidade!

Quem é que nas suas próprias casas deita lixo para o chão? Quem é que não as limpa e cuida do seu bom funcionamento? Quem não gosta de ter uma casa limpa, confortável, linda e acolhedora?

A Terra é a nossa única e grande casa. É onde vivemos todos juntos, como uma grande família. Não há como fugir.

E se poderá haver (porque há, sempre…) algum elemento da família que se goste menos, não é motivo para o tratar mal, ou colocá-lo de parte.

Basta saber aceitá-lo tal e qual como é, porque cada um de nós está no seu processo de evolução pessoal. Cada um tem o seu próprio ritmo de desenvolvimento e ninguém nasceu a saber tudo, nem é o dono da verdade.

Estamos todos aqui, para aprendermos uns com os outros. Para nos inspirarmos e crescermos juntos, apoiando-nos, interagindo, sem rivalidades, nem competições.

Wakeup Call

Tenho-me perguntado muito ultimamente….. quantas mais versões (ou estirpes, whatever…) deste vírus terão de surgir? Quantas vacinas terão de ser criadas? Quantos mais entes queridos terão de morrer? A quantas mais limitações, que nos roubam energia e vida, teremos de ser sujeitos?

Até percebermos…. que não dá mais para continuarmos como até aqui.

(…. respiremos…. fundo….)

Esta é uma gigante fase de mudança. Não é só uma crise que o nosso País está a passar. Não…

É um momento de alerta à escala mundial. Uma gigante wakeup call global, para que a nossa consciência enquanto Seres Humanos mude, para que o mundo mude também.

Cada um de nós fará aquilo que pode neste momento e sente que deve fazer, nesta tomada de consciência global.

Muitos já o começaram a fazer há alguns anos. Tudo aquilo que possamos fazer, mesmo que pareça ínfimo, é importante.

O importante é não enterrar a cabeça na areia, na almofada, no álcool, nas drogas (e há mesmo muitas drogas…. legais!), nos consumos desenfreados, ou na letargia, há espera que isto tudo passe, para podermos voltar “à vida normal”.

A mudança começa dentro de ti e dentro de mim. Aquilo que hoje pudermos fazer para contribuir para um mundo melhor, tenho a certeza que irá ter repercussões positivas a longo prazo.

Mudar… aos poucos, mas mudar

O importante é não nos preocuparmos em obter resultados imediatos, pois tudo isto que vivemos, é o resultado de ações que têm sido praticadas há muitas dezenas e muitas centenas de anos. Conceitos e ideais que neste momento, não têm mais lugar para existir.

Se tu e eu, ao nosso ritmo, mas com a intenção plena de começarmos a cuidar de nós, com amor, respeito e honrarmos a nossa vida e a do planeta, que são um dom tão especial e único, e estendermos também este cuidado a quem nos está próximo, voltaremos a viver de novo bem.

Cada um de nós terá o seu ritmo de despertar para esta consciência. Cada um fará a mudança que necessita de fazer. Adaptar-se, reconectar-se, reinventar-se é mesmo necessário – e não é isto mesmo que estamos todos a viver agora? Um momento de readaptação, constante?

Uma das leis do universo é a lei da atração. Ela diz-nos que tudo aquilo que damos, recebemos de volta. A energia em que vibramos, é a mesma energia que iremos atrair para as nossas vidas.

Nós todos fazemos parte desta mudança mundial. Cada um de nós tem um papel importante neste momento de transição.

Neste mundo onde tudo é energia, e onde todos estamos conectados como numa teia gigante, faz agora uma pausa…… fecha os teus olhos….. respira fundo 3 vezes suavemente….. e responde a estas questões:

O que queres ser nesta vida?

Qual é a vibração que escolhes ser?

O teu coração sabe a resposta. Escuta-o e confia nele.

Deixa-te guiar pelas palavras que surgem, pois o teu coração só conhece a linguagem do amor. Permite que a tua vibração/energia se eleve, e toma parte ativa nesta mudança. Tu contas! Tu és importante!

Aproveito para relembrar, que continuo a disponibilizar semanalmente on-line e de forma gratuita, inspiração para o inicio da semana com as Mensagens do Universo (segunda-feira), envio de Reiki à Distância (quarta-feira), e Meditação Guiada via Zoom (sábado). Clica nestes links Facebook, ou Instagram para saberes mais.

Se quiseres participar, és bem-vind@! Basta enviares-me uma mensagem e dar-te-ei todos os detalhes sobre como participares.

Agradeço a tua presença e desejo-te uma semana muito luminosa.

Com amor,

Ser humano_2

2 thoughts on “SER humano

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s