Feridas do passado, como as curares e como libertares-te delas amando as cicatrizes

Bom dia com Alegria!

Em cada terapia de Reiki que faço, mesmo na minha prática pessoal, coloco sempre uma intenção no início da mesma. É assim como uma ligação criada com um tema preciso, que vai suportar e facilitar o fluir da energia numa determinada direcção e com um objectivo específico.

Há umas semanas atrás, no início do meu Reiki e ao colocar a intenção para a energia que iria receber durante a mesma, o tópico “curar todas as minhas feridas” saltou (literalmente!), sem que tivesse despendido tempo a pensar sobre o assunto. Simplesmente surgiu. Não me referia a feridas físicas, mas sim a feridas emocionais.

Aceitei sem questionar, pois estas “feridas” todos nós vamos recebendo durante a vida. Não é algo que se veja, deixe marca ou que se sinta fisicamente em determinada parte do corpo. São marcas, profundas ou mais superficiais, que ficam no nosso corpo energético, mas que possuem ligações ao nosso corpo físico, criando memórias que podem ressaltar a qualquer momento, lembrando-nos que determinada situação não foi bem resolvida, ou curada.

Com este post quero oferecer-te inspiração e coragem para olhares para as tuas feridas do passado, como as curares e como libertares-te delas amando as cicatrizes.

São marcas que nos moldam e redefinem o nosso ser. Elas fazem parte do nosso trajecto e evolução enquanto Seres Humanos. A forma como olhamos para elas, ou a perspectiva de onde as percepcionamos faz toda a diferença, fazendo com que elas sejam curadas, ou que nos continuem a magoar, limitando os nossos movimentos ao longo da vida.

Feridas do passado, como as curares e como libertares-te delas amando as cicatrizes

Primeiro e muito importante passo a dar: Ter a consciência de que todos os momentos em que houve uma ferida que tomou espaço no teu ser, e te marcou de alguma forma, ela jamais te define!

Qualquer que tenha sido o assunto, o erro, o drama de que tu foste alvo, por tua iniciativa mesmo que inconsciente ou causado por terceiros, não te define nunca. É um erro etiquetar A ou B como sendo isto ou aquilo, por causa de uma situação que se manifestou num determinado momento da sua vida.

As situações difíceis aparecem nas nossas vidas para nos fazerem evoluir. É um meio que o universo tem para nos enviar um alerta, como que a dizer-nos que está na hora de mudar, de repensar a nossa presença na vida, ou a forma como olhamos para nós, para o que temos e como vivemos a vida.

É um momento de mudança. É uma oportunidade que nos é oferecida, para que a transformemos em algo positivo, que nos eleve, e muitas das vezes, que eleve também outros que passam, ou passaram por situações idênticas. A forma como enfrentamos e vivemos os diferentes momentos na vida, muitas vezes sem darmos contam, inspiram quem está ao nosso redor, e vice versa.

Quando o caos se instala, temos dois caminhos: ou ficamos a lamentar eternamente o que nos sucedeu, embarcando num estado de vitima que gera dormência, inactividade e uma imensa perda de energia vital, ou abanamos todo o nosso ser, sacudimos o que não nos pertence e tal e qual como um animal ferido, aprendemos a lamber as nossas feridas, com amor, doçura e infinita paciência até que elas se curem.

Amar as feridas e cicatrizá-las correctamente

Toda a situação que nos magoa, qualquer que seja a origem, mais ou menos intensa, deixa marcas. Isto é um ponto assente.

Quando não cuidamos dessas marcas e as ignoramos, é um acto semelhante a colocar um penso rápido sobre uma ferida que não foi limpa e que nos esquecemos de tratar. Quanto mais profunda e dor nos tenha causado determinada situação, se as marcas deixadas não forem cuidadas com amor, reconhecendo o que esteve presente, o que causou, e aprender a libertar o que não nos serve, até podemos pensar que já a esquecemos e que ficou tudo resolvido, mas a verdade é que estamos a criar um estado de dormência, permitindo que mais tarde exista algo a limitar-nos.

Essas limitações podem revelar-se em receio de nos mostrarmos ao mundo tal e qual como somos, em comunicar com clareza, expressarmo-nos livremente, atrevermo-nos a aprender algo novo, diferente do que é comum, em medos, auto-julgamentos, receios, dúvidas, uma infinidade de temas.

Espiritualmente falando, uma ferida mal curada é como um buraco que foi aberto, mas foi tapado e escondido não deixando a luz sair, ou entrar. Quando algo nos “parte”, a intenção do universo é a de que a luz que há em nós, ou que nos rodeia, passe através dessa fenda e deixe sementes que nos vão alimentar e trazer a possibilidade de um novo rumo.

As nossas feridas, mesmo aquelas que já ocorreram há muito tempo, devem assim ser cuidadas com muito amor e o espaço que elas criaram em nós, preenchido com energias que nos suportem, nutram e reponham o nosso equilíbrio. Não basta eliminar o que traumatizou e criou bloqueios. Não! Isso iria deixar aberta a possibilidade de estar ali um vazio à espera que algo desnecessário o preencha.

Como uma árvore que se renova

Já reparaste nas árvores e na imensa capacidade que elas têm de se reinventar? Uma árvore que é cortada, e cujas raízes não foram arrancadas, tem a capacidade de se renovar, gerando novos ramos. E mais! Numa árvore, se abrirmos uma fenda e introduzirmos nela outra planta (enxerto), ela tem a capacidade de a integrar, continuando a gerar ali uma nova vida, como sendo um todo, uma só.

Esta é a possibilidade maravilhosa que a natureza nos transmite e ensina, a de nos regenerarmos, reinventarmos e continuarmos a crescer, independentemente do caos, quebras, danos que nos tenham sido causados.

Eu também já vivi situações traumatizantes e que danificaram a minha auto-estima. Algumas delas, sei que as transporto de outras vidas, repetindo padrões de comportamento, mas acredito que estou aqui para aprender a resolvê-las, ao longo deste trajecto pessoal em que experiencio alguns insucessos mas também muitos sucessos e muitas alegrias pelo meio, abrindo novos e luminosos caminhos.

Mas sabes? Mesmo que fraqueje não desisto. Com os conhecimentos que fui adquirindo como terapeuta holística, e por vezes recorrendo também a colegas, vou permitindo que as minhas feridas se continuem a curar, suavemente, com confiança e generosidade, preenchendo-as com sementes de amor, alegria e novas oportunidades, para que a luz continue a brilhar em mim e através de mim.

Regressar ao passado, à dor pode ser difícil e desafiante, mas compensa!

Permite-te tu também a amar as tuas feridas, limpando qualquer “sujidade” que ainda persista, e preenchendo o espaço livre com muito amor, perdão, renascimento ou outras energias que te suportem a viver a tua luz e a manifestares a tua vida com realização plena e imensa alegria.

O mais importante é recordares sempre, que em qualquer situação de erro ou falha que possas ter sofrido ou criado, tu fizeste o melhor que sabias no momento. Errar é a possibilidade que temos, enquanto seres humanos, de nos reinventarmos, evoluirmos e fazermos de nós melhores pessoas, com mais amor, mais confiança, porque tu e eu somos seres maravilhosos e merecemos o melhor!

Estou disponível para te receber e guiar-te no teu processo de cura e evolução, com amor e delicadeza. Agenda a tua terapia enviando-me uma mensagem, e começa a cicatrizar as tuas feridas, com todo o amor que o universo tem à tua disposição.

Sabias que os cristais são uma excelente ferramenta de cura, protecção e ampliação da tua energia? Descobre aqui o meu novo projecto no Instagram com o nome “Moon Flower by Teresa”. Todas as peças são únicas e muito especiais, como tu. Inspira-te e escolhe aquela que vai expandir ainda mais a tua beleza, naturalmente.

Agradeço a tua presença e desejo-te uma semana muito feliz.

Com amor,

Feridas do passado, como as curares e como libertares-te delas amando as cicatrizes_2

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s