“No meu tempo”

A semana passada ouvi por várias vezes (muitas mesmo!), a expressão “no meu tempo”. Ouvi-a dita por pessoas jovens e por outras mais experientes. E a expressão ficou-me a bailar na cabeça…. O que será que na realidade as pessoas querem dizer com esta expressão?

“No meu tempo”

Ao longo da minha vida fui ouvindo esta expressão dita, na maioria das vezes por pessoas bem mais velhas do que eu. O meu avô era uma dessas pessoas. Uma pessoa super querida (nunca vi ninguém com tanta paciência como o meu avô)! Ouvi-o por várias vezes dizer por exemplo, que “no meu tempo é que a música era boa; agora é só tãca-tãca-tãca-tãca” e “aqueles gadelhudos dos Beatles?…”. Acho que o meu avô se ia passar com a vida actualmente!

Vinda de pessoas mais seniores, a etiqueta do “no meu tempo” até me parece que se encaixa bem. É uma questão de formatação da educação que tiveram, e maioritariamente são pessoas que não se adaptaram à rapidez da evolução na vida (em vários parâmetros) a que assistimos e continuamos a assistir. Eu nasci em 1970 e tenho a sensação de que até perto do ano 2000, a vida decorreu em câmara lenta e só depois despertou para uma nova realidade, onde tudo começou a acontecer à velocidade da luz. Acredito que para muitos tenha sido difícil acompanhar o ritmo do desenvolvimento.

Mas verificar que pessoas mais novas que eu, usam esta expressão, deixa-me um bocado a pensar… O que quererão elas dizer com isso?

Se o meu tempo não é agora, então quando será?

Todos nós (à data de hoje) estamos a viver fisicamente em 2019. Uma época com imensas vantagens e desvantagens. Com acesso (para a grande maioria) a uma diversidade enorme de facilidades. A grande vantagem? Para mim foi a internet. Tornou tudo muito mais próximo! Desvantagens? Há muitas. Simplesmente prefiro focar-me nas positivas. É que ao longo da história e dos tempos, sempre houve vantagens e desvantagens para anotar.

Quando alguém faz frequentemente menção a “no meu tempo”, sinto que essa pessoa de qualquer forma se sente desconfortável com o momento presente. O que é? Não faço a mínima ideia. Pode ser tanta coisa… É como se algo a agarrasse ao passado e a impedisse de viver o momento presente. Esta até pode ser uma situação inconsciente; pode ser uma expressão que ficou gravada, mas o facto de a dizer em voz alta, mantém esse registo presente e vivo, impedindo-a de desfrutar dos benefícios da era actual.

Assim como a expressão de “quem me dera ter x anos e saber o que sei hoje”, apesar de ter um registo ligeiramente diferente, tem na mesma uma “âncora” no passado. Ou seja, a pessoa que a utiliza está de alguma forma desconfortável com o que está a vivenciar no momento presente e tem um desejo interno de poder voltar atrás na vida, com os benefícios actuais.

Esta situação soa-me quase como ter um carro dos anos 30, com um motor de um Porsche actual. Faz sentido? Claro que não! – acho que se ia desconjuntar todo… 🙂

mudar_o_chip
Muda o teu chip e faz o upgrade para criares novas e melhores conexões!

Mudar o chip e fazer o upgrade!

Temos todos de mudar o “chip” e fazer um “upgrade”. Se o que vivemos no passado foi bom, o que temos agora à nossa disposição é de certo melhor, em muitas variantes. Mesmo em situações de problemas de saúde, limitações físicas ou emocionais (que é o que mais debilita a maioria das pessoas), a evolução da ciência permite um melhor acompanhamento, que leva muitas vezes à melhoria de sintomas e à cura. E se juntarmos o conhecimento dos recursos das curas naturais (terapias alternativas) cada vez mais à disposição no mundo, conseguimos obter um maior bem-estar e uma melhor saúde a todos os níveis.

Viver a vida AGORA!

Faz algum sentido estar uma semana à espera que o carteiro traga uma carta com notícias vindas do outro lado do mundo? Ou de pagar um balúrdio por um telefonema para outro país da Europa? Não, pois não? É tão mais fácil usar a internet para ver e ouvir aquela pessoa querida que está longe, ali quase ao vivo e falar com ela sempre que a saudade aperta.

É tão bom poder aceder a registos e documentos online para obtermos mais informação e assim aprendermos mais, aumentando o nosso nível de cultura, sempre que desejamos e sobretudo partilha-la com o resto do mundo.

É tão bom viver no momento presente. Há tantas maravilhas à nossa disposição. Só temos de as saber utilizar correctamente, para o nosso benefício.

Eu sempre gostei de viver no agora. Seguir em frente sempre foi a minha visão. Mas também concordo que sonhar é bom, e pode ser muito criativo se for usado para progredir. Seja para ir ao passado e corrigir atitudes menos corretas, seja para ir ao futuro e construir algo novo e melhor.

O desafio está em desapegar do passado e viver o momento presente. Só se estivermos completamente presentes do momento actual, no agora, é que conseguimos usufruir de todos os benefícios que nos são oferecidos diariamente. Caso contrário, o comboio passa-nos ao lado e a vida fica por viver.

Lembra-te sempre que o Ontem já foi, o Amanhã está sempre por vir e o Agora está sempre a acontecer.

Agradeço a tua presença e desejo-te um excelente momento AGORA.

Teresa

Gratidão pela imagem: Pixabay

2 thoughts on ““No meu tempo”

  1. Obrigada pelo post, o agora é de fato o momento importante, é como um livro o que lemos já passou, o que vem não iremos á procura, portanto é o presente que importa! Beijinhos

    Liked by 1 person

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s