As cascas da cebola

O tema deste post anda às voltas com a cebola. E o que vamos fazer com esta cebola? Curios@? Vem, acompanha-me!

A cebola é daquelas plantas hortícolas de aspecto redondinho, com uma cor que varia desde o alaranjado até ao roxo. Por fora está cheia de várias camadas de cascas, umas grossas, outras mais finas e lá dentro a sua cor é branca ou arroxeada, dependendo da qualidade.

Já experimentaste descascar uma cebola? Acredito que sim. E que tal foi a sensação? Pouco agradável, não é? Há umas que são mais tranquilas de descascar, mas a grande maioria requer alguma perícia para retirar as cascas sem danificar a cebola. Durante este processo, o efeito em nós vai desde umas lágrimas suaves, ao pingo que teima em cair do nariz sem parar e por vezes chega a gerar umas lágrimas tão intensas que nos deixam sem ver nada. Tudo isto, para podermos desfrutar das suas várias formas de ser degustada. Sim, é que apesar de haver quem diga que não gosta de cebola, a verdade é que ela traz um sabor especial aos alimentos onde é adicionada.

Sou uma cebola!…

E agora diz-me uma coisa: achas-te parecid@ com uma cebola? Se reparares bem, vais ver que somos todos uma versão humana da cebola.

“Retirar as cascas à cebola” foi uma das primeiras frases que ouvi quando me iniciei no mundo da espiritualidade. Esta cebola somos nós! E as cascas são aquelas situações complicadas, desafiantes, traumatizantes (situações que marcam a vida pela negativa) que ao longo da nossa vida, vamos colocando em cima umas das outras, na expectativa de que esteja tudo bem, de que fique tudo bem. É assim um processo semelhante ao de esconder os lixos debaixo do tapete, na esperança de que ninguém os veja, só porque dá imenso trabalho baixarmo-nos e apanhá-los para os deitar fora de uma vez por todas.

Para podermos desfrutar da vida ao máximo, temos que ir retirando as cascas velhas da nossa cebola. É que tal e qual como a planta, quando as cascas se vão acumulando, umas após outras, a tendência é ficarmos murchos.

Em nós, este processo pode ser mais tranquilo, ou mais intenso. Depende de há quanto tempo o episódio se manifestou, ou da intensidade com que aconteceu e foi ignorado.

O retirar das cascas em nós, convém que seja feito na presença de alguém experiente e de confiança, que possa acompanhar o processo, ajudando-nos a que a casca velha seja identificada e removida na sua totalidade. Caso contrário, a “casca” pode voltar a crescer. Seja através de terapias (há várias), seja através de workshops de desenvolvimento pessoal, este é um trabalho importante que todos nós devíamos fazer.

Cebola com casca
“Retirar as cascas à cebola” é fazer um trabalho de desbloqueios internos

Retirar as cascas é preciso.

Há vários anos que faço regularmente o meu retirar da casca. E é sempre uma surpresa quando descubro que ainda há mais para retirar. No fim de semana passado, participei num evento para desbloquear a abundância. Não me queixo de problemas financeiros, e agradeço por isso, mas senti que alguns aspectos da minha vida estavam a precisar de uma revitalização. É que a abundância vai muito mais além do que a área financeira!

Fui livre de expectativas, porque a vida já me ensinou que quando as criamos, autolimitamo-nos a receber na totalidade, aquilo que há para receber. E foi com imensa surpresa que descobri um “cascarrão” enorme na minha vida, que me estava a limitar há demasiados anos. Sim, foi um fim-de-semana inteiro das 09h00 às 21h00, a trabalhar internamente, no duro e a utilizar a energia de fogo para libertar na totalidade. (Grata Andreia Viana!)

Se fiquei cansada? Sim, fiquei. Fiquei também afônica durante dois dias. Se valeu a pena? Claro que sim! Pode ter sido doloroso (sim, é), posso ter sentido uma sensação de cansaço (sim, também acontece), mas a leveza e a paz deixada pelo vazio da casca que saiu, é imensa e tudo compensa.

Expor – Libertar – Curar – Desfrutar

Por vezes quando as pessoas me procuram em terapia, para as ajudar com uma situação (doença/bloqueio) físico/emocional, fecham-se porque não estão confortáveis em mostrar o seu lado mais frágil, e exporem-se. E isso está tudo certo. Cada um tem o seu timing perfeito para fazer a libertação das suas cascas. Mas quando nos expomos com confiança plena a quem está à nossa frente, com total disponibilidade para nos ajudar e apoiar no processo, os bloqueios desaparecem e a cura acontece, permitindo que depois a vida seja desfrutada com maior presença.

Eu sou terapeuta há 12 anos e continuo a retirar as minhas cascas. Apesar de ser também Mestre de Reiki há 6 anos, continuo a retirar cascas. Sem medos, sem vergonhas. Com consciência e com amor; sobretudo amor a mim. Escolho muito bem com quem o faço, para que seja feito de forma eficiente e com total apoio, livre de julgamentos.

Sempre que uma casca se liberta de nós, a nossa essência vibra mais forte e a nossa vida ganha uma nova vitalidade e leveza para melhor desfrutarmos a vida.

Sabes que mais? Enquanto há vida, vai haver sempre cascas para libertar e isso é renovador.

Liberta-te do lixo que tens dentro de ti. Recicla! O universo sabe o que fazer com os teus desperdícios.

Agradeço a tua presença aqui no blogue e desejo-te um dia sumarento,

Teresa

Cebola_Interior
By the way.…Já reparaste que as cores do interior da cebola (branco ou roxo) são as cores do sétimo chakra – espiritualidade? 😉

Quando a boca cala…. O corpo fala!

  • O resfriado ocorre quando o corpo não chora.
  • Dói a garganta, quando não é possível comunicar as aflições.
  • O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
  • Os diabetes sobem, quando a solidão dói.
  • O corpo engorda, quando a insatisfação aperta.
  • A dor de cabeça aumenta quando as dúvidas são muitas.
  • A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
  • O peito aperta quando o orgulho escraviza.
  • A pressão (arterial) sobe quando o medo aprisiona.

Estes são alguns exemplos de bloqueios que se transformam em mal-estares físicos.

Gratidão pelas imagens: @Pixabay

2 thoughts on “As cascas da cebola

  1. Brilhante Teresa! Quando li o título pensei:” Mais uma mezinha de chá de casca de cebola! ” e afinal vem esta metáfora que funciona na perfeição e que nos faz pensar! E sim, quando liberto as minhas cascas com a TUA ajuda também choro! Parabéns pelo um dos melhores posts que já li! E muita gratidão também. …

    Liked by 1 person

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s