Solstício de Inverno – celebrar a Luz!

No próximo dia 21 de Dezembro, pelas 22h23 segundo diz o calendário, celebra-se o Solstício de Inverno no hemisfério norte. É a noite mais longa do ano e é também o culminar do tempo frio. É um tempo de interiorização, de nos recolhermos e meditarmos sobre o que queremos mudar nas nossas vidas, para melhor.

Celebrar a Luz

É também neste dia que em muitos lugares do mundo se celebra um ritual pagão de origem Celta, que tem o nome de nome Yule, e que dá as boas vindas ao retorno do sol sobre a terra. Ou seja, no solstício de Inverno, apesar de esta ser a noite mais longa do ano, é celebrada a vitória da luz sobre a escuridão, pois a partir deste dia o sol regressa pouco a pouco sobre a terra adormecida, fazendo despontar novamente a vida. É um ritual de renascimento.

Esta é uma celebração que eu amo em especial. Celebra-se a LUZ!!! Celebra-se o retorno dos dias maiores, da luz solar, celebra-se a Vida! É também um momento em que se celebra a família e o acto de dar, pois este ritual é celebrado desde o dia 21 até ao dia 25, coincidindo com a celebração do Natal.

Apesar de este ser um ritual pagão, há vários registos culturais que mostram que elementos celtas característicos da celebração do Yule foram adoptados pela religião cristã, dando mais ênfase à celebração do nascimento de Jesus, momento em que se celebra o nascimento de uma nova vida, e o nascimento da esperança.

Simbolismos anciãos e muito actuais

Neste ritual, os Celtas traziam para dentro de casa um pinheiro bem como outras plantas verdes, como o cipreste, o azevinho, o visco, ou a hera que representam a continuação da vida, à semelhança da sua folhagem persistente (sempre verde). O pinheiro era enfeitado com símbolos que representavam o sol, a lua e as estrelas (luzes), o feminino e a fertilidade (sinos) e a abundância (maçãs, laranjas, frutos secos, especiarias e fitas de cor vermelha, branca, dourada ou prateada). Os Celtas acreditavam que ao decorarem as árvores (fosse em casa ou no exterior) estavam a agradecer aos elementos da natureza a prosperidade e a abundância, partilhando e oferecendo aos seus vizinhos um pouco daquilo que tinham, ajudando a que todos passassem um inverno com comida suficiente.

Também faziam coroas, que eram colocadas à porta ou no interior das suas casas, representando a roda solar e a continuação da vida, protegendo o lar e atraindo a abundância. Estas coroas eram feitas com ramagens de pinheiro, hera ou alecrim e enfeitadas também à semelhança do pinheiro.

Na cultura Celta, era comum usarem ramos de azevinho (holly) com bagas vermelhas que representavam o feminino e  ramos de visco (mistletoe) com bagas brancas que representavam o masculino, estando assim representadas as duas energias criadoras da vida nos elementos decorativos.

Os celtas, para além destes elementos que utilizavam para celebrar a luz, tinham também o yule. O yule é um tronco de madeira que ou era queimado na rua, fazendo parte do ritual da luz, ou era trazido para dentro de casa, como elemento de protecção e enfeitado com os símbolos daquilo que as pessoas queriam atrair para as suas vidas. No norte de Portugal ainda há a tradição de queimar “o madeiro” na noite de Natal, reunindo a família e os amigos à roda da fogueira em ambiente de partilha.

Ao leres este post, de certo reparaste em muitas semelhanças com a actualidade. Esta é a maravilha da cultura anciã a espalhar-se pelo mundo. Ela pode passar por algumas mudanças, mas o essencial, mantém-se.

Costumas celebrar o Solstício de Inverno?

Se sim, fico a aguardar a tua partilha de como o fazes nos comentários abaixo. Ao partilharmos, todos beneficiamos e crescemos em conjunto. ♡

Se não costumas celebrar, talvez te tenha despertado a vontade para o começares a fazer. O Solstício de Inverno é a época de dizer adeus ao velho e dizer olá ao novo. É o momento em que o sol regressa à terra e a vida recomeça mais uma vez.

Para além dos tópicos mencionados atrás, e que te podem servir de inspiração para a celebração, podes escolher fazer uma oração durante os próximos 11 dias até ao final do ano, em que cada dia escolhes um tema novo, abençoando-te ou abençoando aqueles que amas.

Lembra-te que neste dia celebra-se a luz, a partilha com a família ou com os amigos. Acende uma vela e partilha algo com quem te está mais próximo.

Para mais inspirações sobre como criares elementos cheios de boas energias com a magia desta época e trazê-las para a tua casa, lê o post sobre magia no Natal.

Agradeço a tua presença e desejo-te um Yule luminoso e que a sua luz se prolongue pelo ano inteiro.

Teresa

A coroa da imagem contém: pinheiro, lavanda, cipreste, oliveira, bagas vermelhas, laranjas, paus de canela, vela branca e fita dourada. Quanto mais naturais forem os elementos utilizados, melhor.

Imagem: @teresasalgueiro70

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s