Uma questão de Yang…?

De há uns tempos para cá tenho notado uma certa “yanguização” em algumas pessoas. “Yanguização” foi um termo que me surgiu para expressar a capacidade de alguém se tornar muito virado para o exterior, ser muito yang. Como vivo na cidade, esta é uma situação que até é de certa forma “vulgar”, mas ultimamente tem vindo a aumentar e a proximidade das festividades Natalícias deixa-me um pouco apreensiva… é que se agora estão assim, quando chegar o pico do Natal, acho que vou ficar com vontade de fugir para o campo.

Ele é carros mal-estacionados a ocupar dois lugares de estacionamento… e não são um nem dois, são vários no mesmo parque de estacionamento! Ainda se poderia dizer que sim, @ condutor@ está com alguma incapacidade física que @ impossibilita de sair do carro normalmente, o que @ leva a necessitar de dois lugares, mas não (!!!) uma vez deparei-me com quatro carros nesta situação…. Uma grande coincidência…!

Ele é o trânsito… acidentes cada um pior que o outro, …formas de conduzir completamente alucinadas, que só não geram acidentes por milagre (se calhar até geram…). Esta situação especial que deu mote ao post desta semana, passou-se num domingo de manhã, sem chuva… Será que está tudo doido?… Ou será de mim?…

Mas porquê?…

Todas esta situações deixaram-me a pensar porquê. Porque é que andam todos tão acelerados? O que os leva a estarem tão voltados para coisas externas? Será que alguma vez eles se apercebem disso? De que realmente precisam de acalmar e respirar? Ou andarão numa competição desenfreada para ver quem comete mais atrocidades em menos tempo possível?

Eu confesso, que por vezes dou por mim também acelerada (sobretudo se bebo café na rua..!), e que levo algum tempo a reduzir o ritmo. Fico feliz por dar ouvidos ao meu corpo e por fazer as pausas que ele me pede. Pede-me tempo para respirar. Para eu me sentir e recuperar o equilíbrio das minhas energias. Todos nós, homens e mulheres, temos as duas energias Yin e Yang presentes no nosso corpo. Se o Yin nos faz mais calmos, o Yang faz-nos mais agitados. O Yin é a noite, o tempo de repouso em comparação com o Yang, que é dia e movimento. A lua é Yin, feminina e o sol é Yang, masculino. O Yin é interior e o Yang é exterior. Uma energia complementa a outra, num movimento sem fim.

A questão destas agitações citadinas, é que as pessoas andam cada vez mais focadas em algo externo a elas, ficando a sua interiorização menosprezada. Ou seja, quando alguém está maioritariamente voltado para o exterior (trabalho, ocupações, os outros, querer isto e aquilo e aquele outro, etc) há uma busca constante de preenchimento com algo externo, tornando-se num vazio que não chega a ser preenchido. Cria-se um efeito bola de neve. E o pior é que muitas das vezes, esta situação é passada também às crianças, que por seu lado se tornam irrequietas e incompreendidas.

Criar um momento de pausa para acalmar

Já alguma vez te sentiste assim, como se estivesses numa roda viva de coisas para fazer? Se sim, o que costumas fazer para te acalmares?

Criar momentos de pausa ajuda muito a reduzir o ritmo e a acalmar. Criar um momento para nutrir o Yin que existe em todos nós e respirar. Respirar! Esse ato que parece tão simples e que tão poucos o fazem de forma consciente. Já alguma vez reparaste na forma como respiras? Todos respiramos desde o momento do nosso nascimento, mas nem todos o fazem de forma a tirar o melhor partido desta coisa tão simples e tão importante, que é encher os pulmões de ar e alimentar com oxigénio todo o nosso corpo.

Parar um pouco, mesmo que sejam cinco minutos de manhã, ou cinco minutos à tarde (ou ambos!), respirar de forma consciente e eficiente faz maravilhas. Devolve-nos a calma, restaura a energia e deixa-nos prontos para mais uma voltinha no mundo dos nossos afazeres.

Experimenta uma vez por dia, guardar um bocadinho de tempo para cuidares de ti. Para respirares com calma e consciência. Convido-te a ouvires esta meditação que criei com a intenção de te proporcionar um momento de calma e descontracção. Ela tem uma duração curta (5.30 minutos), para que seja suave e fácil de experimentar. Aos poucos e com a prática vais ver que sabe bem e que será o teu corpo a falar contigo, e a pedir para o mimares e lhe dares mais destes momentos de interiorização.

Se todos meditassem 5 minutos por dia, o mundo seria de certo mais tranquilo.

Agradeço a tua presença e desejo-te um dia tranquilo e feliz.

Teresa  

Faz o download da meditação ♡ para ouvires sempre que desejares. Esta meditação tem como música de fundo “Sun in my eyes”. Desfruta!

Gratidão pela imagem: @dimjees

One thought on “Uma questão de Yang…?

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s