Namorar é preciso!

Desde os primórdios da vida que o homem, enquanto ser humano necessita de alguém para partilhar a vida, as alegrias, as preocupações, as emoções, os motivos para celebrar, enfim, a vida. Na maioria das vezes esse alguém, é um outro ser que “escolhe” para companheiro e construção de uma vida enquanto casal, num relacionamento íntimo.

Quando essas duas almas se encontram fisicamente e escolhem começar um relacionamento íntimo, há no início aquela fase de paixão, onde tudo é belo, ardente e maravilhoso. Com o tempo vão se conhecendo melhor, vão de deparando com pequenos senãos, com algo que não é do total agrado e os reajustes acontecem. Afinal de contas, um relacionamento íntimo é isso mesmo, é um constante dar e receber, aceitar e ajustar. E cria-se assim o espaço para o amor acontecer e amadurecer. É que isso da paixão pode ser muito bom, mas a curto espaço desgasta e destrói.

É assim a modos como um cozinhado, em que inicialmente o lume tem de estar forte para as coisas aquecerem e dar-se o processo de cozedura dos alimentos e a transformação num prato maravilhoso. Agora se não baixares o lume, vai estorricar na certa e lá se vai o cozinhado – este é o modo da paixão; queima – estorrica! Num cozinhado, convém que o lume seja depois colocado em modo brando e cozinhe suavemente para que o suco de todos os alimentos seja aproveitado na integra.

Mas atenção(!), se o lume estiver fraco demais corres o risco de ele se apagar… O mesmo se passa com um relacionamento, sobretudo naqueles de longa data. Inicialmente há a paixão, que com o passar do tempo cede lugar ao amor. Só que o amor é um elemento vivo. É como uma planta que necessita de ser alimentada, nutrida, que necessita que olhes por ela e que percebas o que ela necessita para se manter forte e saudável.

Num relacionamento íntimo, o casal (com ou sem filhos) deve criar espaço para manter o amor pulsante. Cuidar para que haja interação entre ambos, continuando a partilhar a vida para além do espaço físico. E sobretudo sair da rotina! Criar de vez em quando um elemento surpresa, tem sempre aquele cintilar de magia existente na paixão, que aviva o amor no relacionamento. Afinal de contas, um casal é isto mesmo: 1+1=2 e não uma outra formula matemática qualquer. Os frutos do relacionamento são o resultado da integração de vários elementos na equação inicial, mas a base mantém-se sempre: 1+1=2!

Se há algo que mais me enche a alma e a faz transbordar de amor, é olhar para um casal sénior e vê-los a passear de mão dada na rua. É tão magnifico olhar para eles e assistir aquele amor maduro, mas um amor ainda tão vivo. Nessas ocasiões, digo sempre “quando for grande também vou ser assim!”

Então pessoal “mais crescido” nos relacionamentos, vamos lá continuar a criar espaço para namorar, para reacender a paixão (sim, é preciso manter a chama acesa!). Lembrem-se que os filhos (no caso de os terem) não são impeditivo; é tudo uma questão de serem criativos a favor da manutenção da vossa chama. Não arranjem desculpas! Namorem! Cuidem de vós enquanto casal.

E “chama” é isso mesmo é um “shhhhh -Ama!”; não penses tanto, ama mais. É um “chama” de chamar o amor, de o manter vivo.

E para aqueles em relacionamentos mais recentes, ou em vias de, a receita é a mesma: Namorem! Continuem a redescobrirem-se e a crescerem juntos. Deixem o amor amadurecer.

O amor não é algo adquirido. O amor está em constante mudança, em constante evolução. Reconhece o Amor como uma planta dentro de ti, que necessita de ser constantemente nutrida e amada. O amor é essa planta, que guarda dentro dela a chave mágica para o mundo. Quando te amas, quando te cuidas, amas também o mundo e o mundo ama-te de volta.

Uma vez que estamos em tom de relacionamento íntimo, reajusto a última frase: quando te amas e te nutres, amas também quem está ao teu lado e esse amor é te devolvido. Não há nada que resista a um amor puro, a um amor que vem de dentro para fora.

Guarda sempre um espaço para o romance. Deixa que o amor se manifeste.

Agradeço a tua presença, desejando-te muito amor dentro de ti e que o partilhes com o mundo.

Teresa

Gratidão pela imagem: @kristinali

As tuas palavras são bem-vindas. Deixa um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s